Estacionamento preferencial ainda é alvo de desrespeito

por admin
0 visualizações

(Escrito por Igor Martins)

As vagas de estacionamento para idosos e deficientes foram regulamentadas e garantidas por lei, a partir da vigência das resoluções 303 e 304/08 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Desta forma, todas as cidades brasileiras são obrigadas a destinar 3% das vagas de estacionamento público para idosos e 2% para deficientes. Porém, grande parte dos condutores de veículos ainda desrespeita a legislação e estaciona nas vagas preferenciais.

O Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97), em seu Art. 181, inciso XVII, determina que estacionar o veículo em desacordo com a sinalização para vagas exclusivas é uma infração leve, que enseja três pontos na habilitação, além de uma multa no valor de 54 reais e remoção do veículo.

“Estacionar nessas vagas sem a concessão específica vai além de cometer somente infração de trânsito. É desrespeitar um direito adquirido por estes segmentos da sociedade. Além disso, desobedecer a legislação é colocar os interesses pessoais acima do bem comum. É difícil viver em sociedade, ignorando os princípios da cidadania”, diz a diretora geral do Detran, Sawana Carvalho.

Tramita na Câmara Federal um Projeto de Lei que torna infração grave (cinco pontos na carteira) o uso indevido de vagas de estacionamento para idosos e portadores de deficiência física. O autor da ação, deputado Antônio Bulhões (PRB-SP), diz que o propósito é garantir o direito das pessoas idosas e portadoras de deficiência física de estacionar nas vagas a elas destinadas.

A funcionária pública Gerssiane Moreira é deficiente desde recém-nascida, quando foi vitimada pela poliomielite e ficou com seqüelas em um dos membros inferiores. Hoje, habilitada, ela possui a licença regular para o estacionamento preferencial, mas acredita que falte maior consciência das pessoas e também que sejam obedecidas as leis. “Muitas vezes, a gente precisa estacionar e quando chega na vaga, tá ocupada, sempre por veículo sem a devida identificação”.

Como adquirir o cartão de estacionamento

Em Rio Branco, a responsável pela concessão do benefício é a Superintendência Municipal de Trânsito (RBTrans). Para usufruir dos direitos de estacionamento preferencial, os idosos e deficientes devem efetuar cadastro, realizado através da apresentação dos seguintes documentos: requerimento padronizado (disponível na sede do órgão), original e cópia de RG e CPF, bem como comprovante de endereço. Além disso, deve ser paga também uma taxa, no valor de R$16,05. A licença especial tem validade de cinco anos.

“O idoso ou portador de deficiência física não precisa ser necessariamente o condutor a utilizar a vaga. Basta que ele esteja sendo transportado no veículo. Ao estacionar na vaga especial, deve-se deixar o cartão sobre o painel de forma visível e com a frente voltada para cima”, explica o superintentende da RBTrans, Ricardo Torres.

Os interessados em obter o cartão especial devem efetuar o serviço, dirigindo-se até a sede da RBTrans, que fica situada na Av. Brasil, n. 668, Conjunto Xavier Maia, Bairro Placas.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está de acordo com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Saber mais

Ir para o conteúdo