Dia das Crianças com segurança no trânsito; saiba como evitar acidentes com os pequenos

por Detran AC
5 visualizações
 Daigleíne Cavalcante  09/10/2020 

Crianças de 0 a 4 anos devem ser transportadas na cadeirinha para terem mais segurança Foto: Cedida

Os acidentes de trânsito são uma das principais causas de mortes acidentais de crianças e adolescentes com idades de cinco a 14 anos no Brasil. Todos os anos, cerca de 3,6 mil crianças dessa faixa etária morrem e outras 111 mil são hospitalizadas por este motivo.

No Acre, entre janeiro a junho deste ano, aconteceram 52 acidentes com vítimas não fatais envolvendo crianças. O índice é 41,7% menor que o resgistrado no mesmo período do ano passado. No entanto, o número de vítimas fatais nessa faixa etária cresceu, saltando de 6 para 7 o número de mortes nos seis primeiros meses do ano no estado.

As crianças fazem parte de um dos grupos mais vulneráveis a acidentes no trânsito. Seus corpos são mais frágeis e ainda estão em desenvolvimento. Devido à sua pequena estatura, elas não enxergam por cima de carros estacionados e também ficam escondidas do campo de visão dos motoristas. Seu campo de visão é mais estreito que o dos adultos e, por isso, muitas vezes elas não veem um carro se aproximando. Não avaliam corretamente a distância, a velocidade e o tempo que um veículo está em relação a elas. São muito distraídas e ainda não sabem reconhecer o perigo.

De acordo com a legislação brasileira, até os 10 anos de idade as crianças devem ser transportadas no banco traseiro do veículo automotivo, usando cinto de segurança. E até os sete anos e meio elas precisam usar um dispositivo de retenção veicular (bebê conforto, cadeirinha e assento de elevação). Esses dispositivos, quando usados e instalados corretamente, reduzem em até 71% a chance de morte de uma criança em caso de acidente de trânsito.

Dicas de prevenção

No carro

Nunca saia de carro com crianças sem usar o bebê conforto, a cadeirinha ou o assento de elevação, nem mesmo para ir só até a esquina. Esteja sempre atento, pois muitas colisões acontecem próximas à área de destino e origem ou em ruas com baixo limite de velocidade;

Siga sempre o manual de instrução dos dispositivos de retenção veicular, certifique-se que eles são apropriados à idade e peso da criança e que se adaptem adequadamente ao seu veículo;

O cinto de segurança é projetado para pessoas com, no mínimo, 1,45m de altura. Se a criança ainda não atingiu essa altura, ela precisa usar o assento de elevação para evitar que se machuque gravemente em caso de acidente;

O airbag do passageiro pode machucar seriamente uma criança quando essa estiver sentada no banco da frente. Por isso, elas devem estar sempre no banco de trás.

Na rua

Dê o exemplo. Exerça o comportamento seguro como pedestre e ensine para as crianças: atravesse as ruas olhando para ambos os lados, respeite os sinais de trânsito e faixas para pedestres e, antes de atravessar na frente dos veículos, faça contato visual com os motoristas para ter certeza de que eles te viram;

Não permita que uma criança ande sozinha pela rua. A supervisão de um adulto é vital até que a criança demonstre habilidades e capacidade de julgamento do trânsito. Segure sempre sua mão, firme, pelo pulso, enquanto estiverem caminhando na rua;

Entradas de garagens, quintais sem cerca, ruas ou estacionamentos não são locais seguros para que as crianças brinquem;

Explique para os pequenos que eles devem usar a faixa de pedestres sempre que possível. Mesmo na faixa, devem olhar várias vezes para os dois lados e atravessar em linha reta. Quando não houver faixa de pedestre, devem procurar outros locais seguros para atravessar;

Explique o que significam os sinais de trânsito para meninos e meninas e diga que eles devem respeitá-los;

Fale para as crianças que elas não devem atravessar a rua por trás de carros, ônibus, árvores e postes. Ensine-as a fazer contato visual com os motoristas antes de atravessar a rua para ter certeza de que foi vista;

Explique a meninos e meninas que eles nunca devem correr para a rua sem antes parar e olhar se vem carro – seja para pegar uma bola, o cachorro ou por qualquer outra razão. Correr precipitadamente para a rua é a causa da maioria dos atropelamentos fatais com crianças;

Ao desembarcar do ônibus, diga para as crianças esperarem que o veículo pare totalmente para descer e aguardem que ele se afaste para atravessar a rua.

De bicicleta, skate ou patins

Ao brincar com bicicleta, skate ou patins, as crianças precisam de vigilância constante de um adulto. Além disso, essas atividades devem acontecer em locais seguros, como parques, ciclovias e praças, fora do fluxo de carros e longe de piscinas e sacadas;

Crianças devem sempre usar equipamentos de segurança (capacete, joelheira e cotoveleira) ao andar de bicicleta, skate ou patins. Verifique se os equipamentos possuem o selo do Inmetro;

No momento da compra de um equipamento de segurança, deixa que a criança escolha o modelo e a cor que mais lhe agradam. Isso fará com que seu uso seja mais prazeroso;

Para andar de bicicleta, as crianças devem sempre usar sapatos fechados e evitar cadarços folgados ou soltos;

Ao andar de bicicleta ao entardecer, é importante que as crianças usem materiais refletores na roupa, na bicicleta e nos equipamentos de segurança;

Equipe a bicicleta com refletores, espelhos e buzina;

Verifique se os pés da criança alcançam o chão enquanto ela está sentada no assento da bicicleta;

No transporte escolar

Antes de contratar um prestador de serviço, verifique as condições do veículo e a documentação pessoal do motorista;

Exija que o embarque e desembarque das crianças sejam feitos com um monitor que as acompanha dentro da van e sempre pelo lado da calçada;

Tenha certeza de que as crianças são deixadas em frente à escola, sem necessidade de atravessar ruas;

Verifique as condições de higiene do carro e o número de cintos de segurança. Toda criança transportada deve usar, individualmente, o cinto de segurança ou a cadeirinha apropriada para seu peso;

Ensine a criança a ficar sentada enquanto o veículo estiver em movimento; sempre afivelar o cinto de segurança; não falar com o motorista enquanto ele estiver dirigindo; respeitar o monitor do veículo; descer do veículo somente depois que ele parar totalmente;

Sempre converse com a criança sobre o que acontece durante a viagem para avaliar se todas as medidas de segurança estão sendo realizadas.

“A educação no trânsito precisa começar desde cedo. Em casa, na escola por pais e professores. É importante passar para as crianças boas noções de trânsito, seja como pedestre, seja como futuros condutores. Converse com seu filho, seu neto ou sobrinho para que tenhamos uma geração de motoristas conscientes. O mais importante é você ser um exemplo, se usar os itens de segurança corretamente, a criança vai fazer o mesmo, afirma Cleia Machado, coordenadora educação no trânsito do Detran/AC.


Pais devem conversar com os filhos sobre segurança no trânsito Foto: Cedida

Talvez queira ler essas notícias

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está de acordo com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Saber mais

Ir para o conteúdo