Detran alerta sobre a importância da transferência de veículos

por admin
2 visualizações

Por Alexandro Lima

Um dos procedimentos que mais geram dúvidas entre os cidadãos é o de transferência de veículos. Ao vender um carro ou moto, é necessário passar o documento para o nome do novo dono, evitando eventuais problemas.

“Muitas pessoas fazem logo a transferência, outras demoram dois, três anos. Só que quem comprou às vezes comete infrações de trânsito, e o responsável acaba sendo o primeiro dono, que não comunicou a venda ao Detran”, explicou Maura Cavalcante, gerente de atendimento de veículos.

O procedimento de transferência é simples: basta preencher o Documento Único de Transferência (DUT), que fica no verso do Certificado de Registro de Veículo (CRV), autenticar as assinaturas do vendedor e do comprador, tirar a cópia e levar ao Detran para comunicar a venda.

“A partir daí, será feita uma vistoria no veículo e o comprador vai levar a cópia da identidade e do CPF para o atendimento. Será cobrada uma taxa de R$ 85 e, dentro de cinco dias, o comprador já pega o documento no nome dele”, disse Maura.

A diretora-geral do Detran, Sawana Carvalho, esclarece que o artigo 134 do Código de Trânsito Brasileiro dispõe sobre a transferência de propriedade. “É necessário que o proprietário antigo encaminhe ao Detran, dentro de trinta dias, o comprovante de transferência assinado e datado. Caso contrário, ele receberá as penalidades que o comprador do veículo cometeu.”

A transferência de veículos é realizada na sede de Atendimento de Serviços de Veículos, localizada na Avenida Nações Unidas, 2137, em frente ao 7 BEC.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está de acordo com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Saber mais

Ir para o conteúdo