Detran/AC leva educação de trânsito para povos indígenas no Juruá

por admin
0 visualizações

Tassiane Pontes e Ana Flávia Soares 

Visando conscientizar comunidades indígenas do vale do Juruá e reduzir acidentes de trânsito com vítimas fatais, o Departamento Estadual de Trânsito do Acre (Detran/AC) realiza há oito anos,  trabalho de educação para o trânsito nas aldeias indígenas.

O órgão realiza o projeto em comunidades tradicionais desde 2010 (Renato Beiruth/Detran)

A ação faz parte de um projeto desenvolvido pelo departamento em parceria com a Fundação Nacional do Índio (Funai). As atividades têm como objetivo alertar os moradores sobre os riscos de acidentes na comunidade e informar sobre a importância de transitar com cautela nas rodovias.

A necessidade surgiu devido ao aumento do fluxo de veículos, e pela localização das aldeias, a maioria às margens da BR-364, além de que alguns indígenas também são condutores de automóveis.

“Ao longo da BR-364 desenvolvemos esse trabalho em cinco aldeias de etnias diferentes. Já aconteceu acidente de trânsito com vítimas fatais nessas comunidades tradicionais, estamos trabalhando a conscientização e prevenção”, esclareceu o gerente da 1ª Circunscrição Regional de Trânsito de Cruzeiro do Sul (1ª Ciretran), Valdecir Dantas.

 

Atividades

Nas palestras a equipe de educação de trânsito aborda os quatro segmentos do trânsito: pedestre, ciclista, motorista e o motociclista e explica a função de cada um. Em 2017, cerca de 300 indígenas foram alcançados pelo Detran/AC na região do Juruá.

Uma das comunidades que recebeu a ação foi a aldeia Katukina, localizada no município de Cruzeiro do Sul. Segundo o cacique Benjamin Katukina, o trabalho do Detran/AC é fundamental para que o seu povo tenha conhecimento sobre as regras de trânsito.

As palestras são realizadas pela equipe da 1ª Ciretran, nas  atividades também são distribuídos materiais de educativos para crianças e adultos.

“O objetivo principal é conscientizar o indígena do seu papel no trânsito e contribuir assim para a segurança de cada um”, explica Samarah Neves, coordenadora da educação de trânsito da 1ª Ciretran de Cruzeiro do Sul.

Talvez queira ler essas notícias

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está de acordo com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Saber mais

Ir para o conteúdo