Acidentes fatais caem 4,8% em Rio Branco desde 2008

por admin
0 visualizações

Por Cristina Souza

Dados estatísticos do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) com a análise criminal da Polícia Militar do Acre (PMAC) revelam uma redução significativa no índice de acidentes fatais em Rio Branco. Os índices revelam uma redução de 4,8% em acidentes com vítimas fatais para cada dez mil veículos. A diminuição mais expressiva ocorreu entre 2011 e 2012, quando foi registrada a queda 2% no número de ocorrências.

O resultado refere-se parcialmente aos primeiros oito meses de 2013 em comparação aos últimos seis anos. Para a diretora-geral do Detran, Sawana Carvalho, os números são um reflexo do trabalho que vem sendo desenvolvido pelas equipes da autarquia. “Esse resultado é fruto do trabalho realizado por todos no Detran, principalmente das equipes de engenharia, fiscalização e educação de trânsito, que trabalham diretamente para melhorar a atuação de motoristas e pedestres em nossas ruas”, disse Sawana Carvalho.

A diretora acrescenta que os cidadãos também estão se conscientizando de que é importante respeitar as normas de trânsito e valorizar a vida. “Essa é uma conquista alcançada não somente pela segurança pública, mas também por cada cidadão. Manter as vias mais seguras não é responsabilidade apenas dos órgãos fiscalizadores, mas também da população. Afinal, estamos lidando com vidas. É uma questão de cidadania e educação”, ressaltou.

A redução dos acidentes se estabeleceu mesmo na contramão do crescimento da frota do Acre, que saltou de 111.407 em 2008 para mais de 200 mil veículos em 2013. Esses números não incluem as vítimas de acidentes em rodovias federais.

A estatística de acidentes de trânsito define as diretrizes para o trabalho preventivo. Possui cinco sessões de análise, e para o efetivo fechamento dos dados, é necessário o acompanhamento das vítimas nos 30 dias subsequentes.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está de acordo com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Saber mais

Ir para o conteúdo