Palestra Álcool Zero é realizada em escola de Brasileia

por admin
0 visualizações

Por Igor Martins

As ações da educação de trânsito do Departamento de Trânsito (Detran) continuam no município de Brasileia, agora com a realização de palestras Álcool Zero, em parceria com a Polícia Militar. A escola Kairala José Kairala recebe a atividade nesta terça-feira, 09, que deve abranger 608 alunos do ensino médio, entre 15 e 17 anos, divididos em 16 turmas, em três turnos.

O objetivo da palestra é levar à consciência dos jovens os riscos da associação entre bebidas alcoólicas e direção veicular. Esse fato, impulsionado principalmente pelas estatísticas de acidentes de trânsito, não somente em nível estadual e nacional, mas também mundial, aponta a direção sob a influência de álcool como uma das principais causas de mortes, juntamente com o excesso de velocidade.

O palestrante, soldado J. Gonçalves, da Polícia Militar, afirma que as explanações são sempre voltadas para as realidades de cada município, e que em Brasileia isso não é diferente. Além disso, conta que esta é também uma oportunidade de mostrar o que a legislação prevê quanto às enalidades para quem pratica o ato de dirigir alcoolizado e também para refletir sobre as problemáticas que o Brasil enfrenta nesse assunto. “Nós trabalhamos o tema também para que os jovens sejam, em casa ou junto aos seus amigos, instrumentos de conscientização”, enfatiza.

A coordenadora pedagógica da escola Kairala José Kairala, Apolônia Melo, acredita que a iniciativa é muito positiva e sempre bem-vinda. “Como eles não são condutores, são menores ainda, é bom para eles terem essa consciência desde agora, antes de começar ser um condutor. Muitos terão essa conversa com os pais e isso vai ser muito proveitoso também”, comenta.

A estudante Paula Ferreira achou a palestra importante, e a principal conclusão a que chegou é que álcool e direção não combinam. “Estamos em fase de tirar nossa habilitação, e isso é muito proveitoso. Ninguém quer perder um ente querido, muito menos um amigo, e muitas vezes a gente está no trânsito, correndo esse sério perigo”, retrata.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está de acordo com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Saber mais

Ir para o conteúdo