Fiscalização eletrônica volta a funcionar em Rio Branco

por admin
0 visualizações

(Matéria e fotos por Fátima Bandeira)

A fiscalização eletrônica volta a funcionar nas ruas de Rio Branco a partir desta segunda-feira, 7 de janeiro. O anúncio foi feito na manhã desta quinta-feira, 3, durante entrevista coletiva realizada no auditório da Secretaria de Segurança Pública (Sesp). Na reunião, houve a apresentação do mapeamento realizado pela Seção de Análise Criminal da Polícia Militar, que mostrou os pontos que apresentam as maiores incidências, por parte dos condutores, de desrespeito ao limite de velocidade e sinalização.

Nos primeiros 40 dias, os radares vão atuar de forma educativa, e os motoristas flagrados em desacordo com as normas de trânsito não serão multados, apenas notificados. Após esse prazo, passam a valer as medidas previstas no Código de Trânsito Brasileiro, como multas e pontuação, de acordo com a natureza da infração de trânsito.

Entre os equipamentos instalados estão as lombadas eletrônicas e os radares convencionais, que monitoram a velocidade constante das vias. Os radares realizam o controle de velocidade, paradas sobre faixas de pedestre e avanço de semáforos. A partir das 23h, haverá apenas o monitoramento da velocidade.

Os equipamentos estão distribuídos em 16 pontos nos seguintes locais: Via Chico Mendes; estrada do Calafate; avenidas Ceará, Getúlio Vargas, Antônio da Rocha Viana e Amadeo Barbosa; ruas Marechal Deodoro, Pernambuco e João XXVIII; e Travessa Guaporé.

A diretora-geral do Detran, Sawana Carvalho, afirma que o principal objetivo da fiscalização eletrônica é diminuir o número de acidentes de trânsito e promover a segurança viária. “O álcool e a velocidade são os principais fatores causadores de acidentes de trânsito. Já realizamos um extenso trabalho de engenharia e educação e, a esses dois, a fiscalização vem auxiliar no cumprimento das normas de segurança previstas por lei”.

“A maior preocupação do governo do Estado e do Detran é com as vidas. Queremos diminuir o número de acidentes. No trânsito, a qualidade de vida está diretamente ligada a segurança nas vias. Por isso, nossa idéia inicial é promover a educação da população. Assim, os 40 dias de funcionamento servirá para que o condutor se acostume com a fiscalização eletrônica e lembre que as leis de trânsito existem para serem respeitadas”, ressalta.

Sawana destaca a importância da fiscalização para salvar vidas. “Estamos entrando em um novo ano. Queremos que o cidadão seja cada vez mais consciente dos seus direitos, mas também dos seus deveres. Assim, com certeza estaremos estabelecendo um trânsito mais seguro e salvando vidas”.

Confira a lista dos pontos de fiscalização eletrônica clicando aqui

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está de acordo com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Saber mais

Ir para o conteúdo