Escola de Sena Madureira dá exemplo de humanização no trânsito

por admin
0 visualizações

A escola municipal Raimundo Hermínio de Melo proporciona a comunidade de Sena Madureira exemplo de humanização no trânsito. Todos os dias, no horário de saída dos estudantes um grupo de professores comandados pelo coordenador pedagógico Isaac D”Ávila e pela diretora Jailça Souza, se reúne para auxiliar na travessia dos alunos.

A escola contempla alunos do ensino fundamental I e II. O trabalho é realizado desde 2011, e surgiu depois que o coordenador e a diretora observaram o comportamento desatento dos alunos para cruzar a faixa de travessia. No entanto, o trabalho voluntário no trânsito era realizado somente com a intuição e sem equipamentos adequados.

Após uma visita da educação de trânsito do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) ao município no ano passado, a equipe presenciou o trabalho da escola e resolveu convidá-la para participar do projeto Educador Voluntário no Trânsito que tem como objetivo conscientizar a comunidade escolar sobre os riscos de acidentes, além de promover a preservação da vida no trânsito envolvendo os alunos e por fim, estimular a participação da sociedade.

“Com isso, esperamos estabelecer mudanças positivas de condutas seguras e conscientes nas ruas da cidade, diminuir os acidentes envolvendo alunos e aproximar o Detran da comunidade”, destaca a diretora-geral do Detran, Sawana Carvalho.

Foram capacitados três professores: Isaac D”Ávila, Jailça Souza e Fátima Flores. Durante o treinamento para adesão ao projeto, eles passaram por dois momentos. O primeiro com conhecimentos teóricos, onde foi abordado desde a importância da educação de trânsito, as diferença dos silvos emitidos pelos apitos, até a maneira correta de se posicionar na faixa para auxiliar na passagem dos pedestres e na forma correta de parar os veículos para que a travessia ocorra em segurança.

No segundo momento, tiveram a parte prática, onde juntamente com educadores de trânsito, foram para as faixas de travessia para colocar em prática o que haviam aprendido. Os educadores voluntários também receberam kits de fardamento, contendo uma camiseta branca e um colete com faixas refletivas. “Dessa forma, eles estarão destacados e padronizados quando estiverem auxiliando os alunos na travessia”, explicou a coordenadora da educação de trânsito, Geny Polanco.

O professor Isaac D”Ávila, que se divide entre o trabalho de coordenador da escola e voluntário do trânsito, se diz realizado. “Esse é um pequeno gesto, mas podemos evitar muitos acidentes e várias vidas deixaram de ser ceifadas por conta desses 15 minutos a mais que dedicamos depois do horário das aulas. Antes desse trabalho perdemos uma aluna em frente a escola, era uma criança que tinha toda a vida pela frente”, disse.

Já a diretora da escola Jailça Souza completa dizendo que os professores servem de exemplo e modelo de conscientização para a comunidade. “Precisam dar o bom exemplo, atravessando na faixa, respeitando o sinal vermelho e por ai vai, afinal, é obrigação dos pais participarem desse processo de mudança. Educação é em casa e na escola”, avalia a diretora Jailça Souza.

Geny Polanco explica ainda que esse é um trabalho de sensibilização. Onde temos que fazer com as pessoas se importem com o próximo. A escola está de parabéns. Deve ser motivo de orgulho da comunidade, pois demonstra que se importa com a integridade de seus alunos.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está de acordo com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Saber mais

Ir para o conteúdo