Detran orienta para viagem segura no período de Carnaval

por admin
2 visualizações

Por Daigleíne Cavalcante

O Carnaval é uma excelente época para viajar. Muitos foliões se preparam para pegar a estrada e aproveitar as festas em outras cidades, enquanto outros buscam momentos de tranquilidade longe da agitação das festas.

Com o aumento do fluxo de veículos nas estradas, o perigo de acidentes de trânsito também fica maior. Por isso, o Departamento Estadual de Trânsito do Acre (Detran/AC) lembra que não basta pensar somente no destino, é preciso cuidar também dos preparativos que envolvem a partida e o trajeto até lá.

De acordo com o coordenador de Fiscalização de Trânsito do Detran, Jones Costa, as principais recomendações para que se tenha uma viagem segura são: revisar o veículo e evitar o excesso de velocidade e ultrapassagens perigosas.

“A revisão é uma importante medida de segurança, pois é uma análise detalhada de uma série de peças e sistemas do veículo que precisam estar em perfeito funcionamento”, explicou Costa.


Uso do cinto de segurança por todos os ocupantes do veículo é indispensável (Foto: Weslley Chrystian/ Detran)

Respeitar os limites de velocidade permitidos na via, guardar distância segura dos outros veículos e realizar as ultrapassagens de forma segura, sinalizando com as setas as intenções, são atitudes indispensáveis para que a viagem seja concluída com segurança.

“Vale lembrar que a associação de bebida alcoólica e direção e o uso do celular no momento da direção aumentam em pelo menos quatro vezes as chances de acidentes”, ressalta Costa.

Equipamentos de segurança são indispensáveis

O cinto de segurança é um item fundamental, que pode preservar a vida de quem está no veículo. Isso vale também para os ocupantes do banco traseiro, assim como o uso das cadeirinhas pelas crianças.

Estudos apontam que a maioria dos acidentes com morte nas rodovias é causada por imprudência, e as vítimas não utilizavam equipamentos de segurança, principalmente no banco de trás.

“As pessoas acham que segurar as crianças no colo é o suficiente, mas não é. Em caso de batida ou mesmo parada brusca, a criança pode ser projetada contra o vidro e até para fora do carro”, enfatiza a coordenadora de Educação de Trânsito do Detran, Geny Polanco.

Talvez queira ler essas notícias

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está de acordo com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Saber mais

Ir para o conteúdo