Detran entrega bafômetros para BPtran

por Detran AC
2 visualizações
Ana Flavia Soares 

 

O Departamento Estadual de Trânsito (DetranAC) entregou nesta quarta-feira, 5,  etilômetros, também  conhecidos como bafômetros,  ao Policiamento de Trânsito da Polícia Militar (BPTran), parceiro nas ações de fiscalização do órgão.

Na quinta-feira, 6,  também será realizada a entrega de aparelhos às Circunscrições Regionais de Trânsito (Ciretrans), que colaboram com as ações nos  municípios.

 

O principal foco da OAZ é educar, fiscalizar e salvar vidas no trânsito (Foto: Ana Flávia Soares)

O bafômetro é instrumento utilizado para medir a concentração de bebida alcoólica no ar expirado por condutores de veículos. No Acre, o aparelho é importante para a realização das Operações Álcool Zero (OAZ).

“Álcool e direção é uma combinação errada. Os educadores estão constantemente nas vias alertando a população para os perigos de beber e dirigir. O Detran/Ac e a BPTran se esforçam para retirar motoristas embriagados das vias e evitar que inocentes sejam feridos e mortos”, afirma o presidente do órgão, Luiz Fernando Duarte.

Álcool Zero

A Operação Álcool Zero é uma política pública do governo do Estado executada desde 2011 pelo Detran/AC, por meio BPTran e Coordenadoria de Fiscalização de Trânsito do órgão (Ciftran).

Lei seca

A Lei 11.705, conhecida popularmente como Lei Seca, proíbe a venda de produtos alcoólicos ao longo das rodovias federais e reduziu a tolerância no nível de álcool no organismo de quem dirige.

Em 2019, completam 11 anos desde que essa medida entrou em vigor com o principal intuito de diminuir os acidentes de trânsito causados por condutores alcoolizados.

No Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o motorista que for atuado no Art. 165, dirigindo sob a influência de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa, é autuado por infração gravíssima, ficando sujeito à multa de R$ 293,47. Com a aplicação da Lei Seca , esse valor é multiplicado por 10, chegando a R$ 2.934,70.

Além da multa, o veículo é retido até que outro condutor habilitado se apresente. Outra penalidade é suspensão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) por 12 meses. Caso o condutor seja reincidente, a CNH é cassada por dois anos.

Talvez queira ler essas notícias

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está de acordo com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Saber mais

Ir para o conteúdo