Campanha aborda a importância do respeito à sinalização de trânsito para preservar vidas

por Detran AC
9 visualizações

Ultrapassar o limite de velocidade da via, não parar na faixa para o pedestre ou avançar o sinal vermelho são atitudes que podem custar a vida e se tratam de infração de trânsito. Para falar destes e de outros assuntos relacionados à responsabilidade de condutores no trânsito, o Detran amplia as campanhas educativas virtuais durante o mês de maio, quando se realiza o Movimento Maio Amarelo.

Os sinais, faixas e placas não são colocados por acaso. Antes de implantá-los são realizados estudos e eles existem para controlar o tráfego e, principalmente, evitar acidentes e preservar a vida das pessoas. Mas isso só acontece quando cada cidadão respeita as normas de trânsito dirigindo de forma segura e com respeito às leis e ao próximo.

Um exemplo básico de gentileza e cidadania no trânsito que faz parte da legislação, e deveria se tornar um hábito natural nas vias. é parar antes da faixa de pedestres, sempre que possível, e permitir a travessia segura. Assim, como ter cuidado e dar preferência aos mais frágeis: pedestres, ciclistas e motociclistas, que são as principais vítimas de acidentes de trânsito no Brasil.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) existe uma hierarquia de responsabilidades no trânsito, na qual os veículos de maior porte são responsáveis pelos veículos de menor porte, assim como os motorizados são responsáveis pelos não motorizados e todos são responsáveis pelos pedestres.

“Todos os participantes do trânsito são responsáveis por manter a integridade e a vida, por isso precisamos começar a obedecer à sinalização de trânsito não por causa de uma multa, mas por ter amor e cuidado por nossa vida, nossa família e ao próximo”, enfatiza Taynara Martins, presidente do Departamento Estadual de Trânsito do Acre.

Talvez queira ler essas notícias

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está de acordo com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Saber mais

Ir para o conteúdo